NOVA XAVANTINA

Veado é baleado no Parque Municipal do Bacaba e morre no Campus da Unemat de Nova Xavantina

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp


Um crime ambiental de grandes proporções abalou a comunidade acadêmica do curso de Ciências Biológicas do Campus da Unemat de Nova Xavantina.

Segundo a professora Tereza Cristina Anacleto, na tarde do último sábado, 09, um veado catingueiro (mazama guaciobira), com idade entre filhote e adulto, pesando entre 18 a 20 kg, que já fora visto forrageando no Campus, nas imediações da residência dos estudantes (C.E.U.), chegou ofegante na casa de Dona Francisca, baleado no pescoço.

Atendido e transportado para o Laboratório dos Mamíferos, o animal veio a óbito mesmo antes de ser medicado. Segundo a professora, o quadro era de septicemia (infecção generalizada), provocada pelo ferimento à bala, provavelmente de calibre 22. O animal foi caçado, e sobreviveu de um a dois dias com a bala no pescoço, vindo á óbito em seguida.

REVOLTA

O crime revoltou professores e alunos do Campus.

Criada em 27 de dezembro de 1.995 pela lei municipal número 652, a “Estação Biológica Mário Viana” destina-se a preservação da flora, da fauna e dos processos ecológicos essenciais do ecossistema local, além do ensino, pesquisa científica e educação conservacionista.

Hoje transformado no “Parque Municipal do Bacaba”, através da lei municipal número 1.895, de 09 de dezembro de 2015, a área dispõe de 458.2689 hectares, dentro dos quais é expressamente proibido a caça, pesca, desmatamento, ou qualquer outra ação que degrade ou coloque em risco seus processos ecológicos naturais.

“É uma unidade de conservação que tem ser protegida, fiscalizada, monitorada. Como fica a nossa segurança? Por aqui transitamos diariamente com alunos, professores, cientistas, alunos da rede de ensino, crianças que vem fazer seus trabalhos, visitantes, pesquisadores…Como vamos ficar expostos à balas dos caçadores, criminosos ambientais???” pergunta indignada a professora.

A área é rica em biomas e vegetação do cerrado e da Amazônia, que fornecem farto material para a produção de artigos e trabalhos feitos por pesquisadores constantemente públicados em revistas especializadas nacionais e internacionais.

PROTESTO

Nesta sexta feira, 15, a comunidade acadêmica do Campus irá fazer uma passeata, com saída às 8.00 horas da manhã, da Praça Audimar Hemming, para chamar a atenção das autoridades e da população para o problema.

“Queremos que a Prefeitura nos ajude a monitorar o Parque através da Secretaria Municipal do Turismo e Meio Ambiente, nós não temos condições de faze isso sózinhos” disse a estudante Daiane.

Os acadêmicos convidam toda a população para participar da passeata nesta sexta feira.

Veja fotos do animal baleado no pescoço, que entrou em óbito nas dependencias do Campus da Unemat:

 

Comente abaixo:

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp

FAMOSOS

Últimas Notícias