NOVA XAVANTINA

NOVA XAVANTINA: Operação da PF não afeta venda de carnes, dizem açougueiros

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp


A venda de carnes em açougues de Nova Xavantina não foi afetada pela Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal na semana passada, conforme os açougueiros em levantamento feito pelo NX1. Os proprietários dos estabelecimentos relataram que, apesar das vendas não caírem, a preocupação do consumidor com a origem do produto aumentou.

Em um dos estabelecimentos pesquisados, que fica no centro do Setor Xavantina – Casa de Carne Xavantina, o proprietário afirmou que as vendas estão normais; no entanto, era para estar melhor. “Esse mês está mais devagar um pouco; mas, não é por causa do problema das carnes e sim, devido a faculdade está de férias e estamos em quaresma. O pessoal mais antigo que mora em nosso setor, cumpri com rigor este período.”, contou Luis Carlos Vilela (Luis do Açougue).

Outro estabelecimento, situado agora no Setor Nova Brasília – Varejão da Carne, o proprietário disse que as vendas aumentaram. “O povo não parou de comer carne. Com esse problema dos grandes frigoríficos, nossa venda aumentou, pois todos sabem que vendemos um produto de qualidade, que é do frigorífico Nova Carne.”, explicou Gaucho Karolete, proprietário do estabelecimento ao NX1.

De acordo com o representante de vendas do Frigorífico Nova Carne, Frank Ribeiro, as vendas não tiveram um aumento significativo em Nova Xavantina; no entanto, em Barra do Garças, as vendas aumentaram em torno de 40%. “Antes da operação da PF, vendíamos 9 toneladas/dia para Barra do Garças. Hoje estamos vendendo cerca de 13 toneladas/dias.”, explicou Frank lembrando que em Barra do Garças funciona uma planta da JBS.

Em Nova Xavantina vende em média 5 toneladas/dias e de acordo com Frank, o município não é um grande consumidor de produtos da Friboi. “Não tivemos um aumento de vendas, devido o publico da Friboi na cidade ser muito pequeno.”, revelou o representante do Nova Carne, afirmando que no geral, as vendas aumentaram devido a desconfiança da população em comprar produtos de grandes frigoríficos a exemplo da Friboi/JBS.

No Brasil, segundo a Associação Brasileira de Supermercados, a demanda em nível nacional também não foi afetada e continua normal.

O abate de animais em Mato Grosso, no entanto, foi suspenso por três dias. A medida foi anunciada pela JBS S/A na quinta-feira (23). A empresa é responsável por 11 dos 24 das plantas frigoríficas que funcionam no estado. A atividade deve ser mantida apenas no frigorífico de Diamantino, a 209 km de Cuiabá.

Segundo a JBS S/A, o abate deve ser retomado na próxima semana. No entanto, a empresa prevê uma redução de 35% da capacidade produtiva. No Brasil, a produção de carne nos frigoríficos da empresa foi suspensa em 33 das 36 unidades. Em Mato Grosso, são abatidas diariamente 20 mil cabeças de gado.

Operação Carne Fraca
A Polícia Federal aponta um esquema de fraude na produção e comercialização de carne. Além de corrupção envolvendo fiscais do Ministério da Agricultura e produtores, a investigação encontrou indícios de adulteração de produtos e venda de carne vencida e estragada. Das 21 fábricas investigadas, 18 ficam no Paraná. Existe ainda a suspeita de que partidos políticos tenham sido beneficiados com o pagamento de propina.

Comente abaixo:

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp

FAMOSOS

Últimas Notícias