NOVA XAVANTINA

Dicas financeiras para a administração de uma empresa pequena

COMPARTILHE

Praticamente qualquer pessoa pode começar um negócio. Só que administrar uma pequena empresa de forma segura é um processo que exige bastante atenção e etapas muito bem definidas.

O primeiro passo sempre é formalizar, busque o quanto antes ter o seu registro de CNPJ, abrir uma conta para empresa, e depois defina o catálogo de produtos ou serviços, entre outras questões necessárias. Após isso, é hora de pensar na gestão empresarial, em como você administra a sua empresa nos próximos meses.

Todo processo para gerenciar o negócio deve ser pensado em ciclos, que variam de acordo com o setor – marketing, vendas, financeiro etc. – e, para isso, há dicas essenciais de organização que fazem muita diferença. 

Então para evitar problemas e facilitar seus processos, deixamos neste post sete dicas que ajudarão na administração da empresa, desde a gestão financeira empresarial até a gestão de pessoas. Confira.

1 – Entenda o mercado

Não subestime a importância e a necessidade de realizar uma pesquisa de mercado detalhada para o seu negócio. Quando você conhece a forma que o setor funciona, administrar uma pequena empresa se torna muito mais prático e fácil.

Você precisa de dados concretos sobre seus clientes ideais (personas), quem é a concorrência direta e indireta, quais as tendências de mercado, as sazonalidades e muito mais. Com essas informações, tomar decisões e traçar metas se torna bastante seguro.

Um dos conceitos de administração de empresas explica que as vendas de todo negócio são estruturadas a partir de quatro Ps:
1 – Produto;
2 – Preço;
3 – Promoção;
4 – Praça;

Esses quatro pontos podem ser um ótimo norte para você criar a pesquisa de mercado, o plano de marketing e a persona dos seus clientes, caso não tenha muita segurança por onde começar.

2 – Defina métricas claras para acompanhar

As métricas são essenciais para o seu negócio e sem acompanhá-las os problemas surgirão com certeza.

É a partir desses indicadores que você consegue analisar, rastrear e medir diversos setores da empresa, como o comercial, o marketing, o financeiro, etc.
Entre as métricas mais comuns que ajudam a administrar uma empresa, podemos destacar:

  • ticket médio;
  • fluxo de caixa;
  • nível de satisfação do cliente;
  • lucratividade;
  • rentabilidade;
  • nível de satisfação de colaboradores;
  • taxa de conversão;
  • custo de aquisição de clientes;
  • Customer Lifetime Value
  • taxa de evasão de clientes, entre outros.

Além da gestão empresarial convencional, ainda é importante pensar no que você tem como objetivo de negócio. Se você não tiver metas e planos individuais bem traçados, nenhuma estratégia será tão eficaz na gestão da empresa.

3 – Ter um plano de gestão de cobranças

Nenhum empreendedor pensa em ter clientes inadimplentes, mas a realidade infelizmente é bastante diferente.

Os índices de pessoas com contas em atraso cresceram bastante desde o início da pandemia, portanto, se prevenir com uma boa gestão de cobranças evita perder o valor a ser recebido, o cliente e a credibilidade no mercado.

Hoje alguns bancos já oferecem esse serviço, mas cobram uma taxa por ele. Na conta Cora você tem um gestor financeiro com régua de cobrança, mensagens pré-determinadas, além do acompanhamento de boletos pagos, a vencer e atrasados.

A boa notícia é que o serviço é 100% gratuito para todos os clientes da Cora. Para abrir a sua conta digital, você precisa apenas fazer o download do aplicativo na Google Store ou Apple Store. O processo é bem simples e você tem uma conta digital em apenas sete minutos.

4 – Crie um plano de negócios eficiente

O plano de negócios permite que você tenha metas profissionais e fluxos de trabalhos muito bem definidos. A partir da documentação desses processos dá para acompanhar todo o crescimento da empresa, quando há ou não crise, o melhor momento para se fazer um investimento e, até mesmo, como criar um clima organizacional positivo para seus colaboradores.

É importante ressaltar também que, não basta simplesmente definir metas e processos. É preciso colocar em prática, criar os fluxos de trabalho e, principalmente acompanhá-los. Quando você perceber que algo pode ser melhorado, não hesite em fazer isso!

5 – Tenha metas de receita e lucratividade bem definidas

Talvez essa seja uma das maiores dicas para administrar uma pequena empresa. Sabemos que para um negócio ser próspero, ele precisa gerar receita suficiente para sustentar as operações e gerar lucro que possa ser reinvestido no crescimento da marca.

Considerando os custos da sua empresa, determine quanto dinheiro ela precisa gerar mensalmente para pagar todas as contas de fornecedores, produção, equipe, impostos e outros passivos existentes.

Além da meta mensal, não desconsidere ainda criar metas trimestrais e anuais, para que a lucratividade seja ainda maior ao final de cada ciclo. Assim, em momentos de crise, fica mais fácil administrar as finanças sem correr risco de falência.

6 – Tenha uma equipe fantástica

Ao criar o plano de negócios, pense na gestão de pessoas da sua empresa. É notório como o comportamento do consumidor mudou nos últimos anos e hoje as relações estão muito mais pessoais e menos formais.

As empresas muitas vezes ignoram o poder que a cultura e o envolvimento dos funcionários podem ter no sucesso do negócio. Uma boa gestão de pessoas, aliada ao time engajado muda totalmente a experiência do seu cliente e fica muito mais fácil de conquistá-lo.

É comum vermos grandes marcas como Coca-Cola, Google e Netflix, sendo exemplos de uma boa estrutura organizacional. Essas empresas só chegaram ao lugar que estão hoje por processos seletivos bem estruturados e a criação de um padrão de marca, que precisa ser seguido por todos.

Se você sabe o posicionamento que deseja gerar com a sua empresa, precisa buscar pessoas engajadas em conquistá-la junto com você!

Fonte: Araguaia Noticia

Comente abaixo:

COMPARTILHE

FAMOSOS

Últimas Notícias