NOVA XAVANTINA

Proposta de Max Russi amplia direito de gestantes de terem acompanhante no parto

COMPARTILHE

Parlamentar repudia o caso de estupro, atribuído ao médico preso em flagrante nesta semana, por abusar sexualmente de paciente durante parto em um hospital do RJ. PL segue para segunda votação
 
Os deputados estaduais aprovaram nesta terça-feira (12), em primeira votação, a proposta que amplia o direito das mulheres, em trabalho de parto, para que possam ter acompanhante nos hospitais públicos e conveniados no Estado de Mato Grosso. O Projeto de lei nº 309/2022 é de autoria do deputado Max Russi (PSB), primeiro-secretário da Assembleia Legislativa.
 
O deputado repudiou o caso de estupro cometido pelo médico, preso em flagrante nesta semana, por molestar de paciente durante parto em um hospital do Rio de Janeiro. Max solicitou ao Parlamento a inversão de pauta, para que o PL entrasse em votação.
 
“Eu passei o dia acompanhando o caso e mesmo assim não tive estômago para digerir a situação.  Neste momento, não há palavras para serem ditas que conforte a vítima e à sua família. Espero que a justiça seja feita! Eu, como político, tenho o dever de trabalhar para que situações como essas sejam evitadas em nosso Estado”, discursou.
 
Em relação ao projeto de lei, o parlamentar reforçou que a intenção é ampliar o que determina a Lei Estadual nº 9008, de 04 de novembro de 2008, onde é assegurado à parturiente o direito de um acompanhante nos casos de internação.
 
“Há pouco tempo, fizemos o PL 309/2022 que modifica a Lei nº 9.008, que garante às parturientes o direito de um acompanhante, com o objetivo de garantir esse direito mesmo em períodos que seja decretado calamidade pública ou emergência, como nos casos da Covid-19. É um direito da mulher que não pode ser ignorado”, complementou

Fonte: Araguaia Noticia

Comente abaixo:

COMPARTILHE

FAMOSOS

Últimas Notícias