NOVA XAVANTINA

Exportações de Mato Grosso têm novo recorde em 2022: US$ 17,4 bi

COMPARTILHE

A pauta mato-grossense do agronegócio fechou o primeiro semestre deste ano com novo recorde de receita nas exportações.

De janeiro a junho foram movimentados negócios na ordem de US$ 17,49 bilhões, 35% acima do saldo do mesmo momento do ano passado, US$ 12,95 bilhões.

Mais de 78% do faturamento dos primeiros seis meses de 2022 foram originados com os embarques do complexo soja (óleo, farelo e grão).

Além de uma receita recorde para um primeiro semestre, Mato Grosso – que passou a representar 22% da receita das exportações agro do Brasil – também registrou faturamento recorde em junho.

Conforme dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), no mês passado, a receita somou inéditos US$ 3,26 bilhões – na série histórica local aos meses de junho -, alta de 37,55% sobre o faturamento anterior em US$ 2,37 bilhões.  

Conforme o Mapa, a elevação do índice de preços em 28,5%, comparado ao mesmo mês do ano anterior, contribuiu ao bom desempenho das exportações brasileiras do setor agropecuário, que atingiram o valor recorde da série em junho de 2022:  US$ 15,71 bilhões (+31,2%). Também houve expansão de 2,1% no volume embarcado.

As importações de produtos do agronegócio foram de US$ 1,53 bilhão (+19,8%), com alta de 17,9% dos preços médios e 1,6% do quantum importado.

Os destaques de junho/2022 ficaram com as exportações recordes do complexo soja, carnes (frango e bovina) e café.

COMPLEXO SOJA – O complexo soja, principal setor exportador do agronegócio brasileiro, alcançou registros recordes de US$ 8,06 bilhões em vendas externas para meses de junho (+31,9%), mesmo com queda do volume importado (-2,3%), em virtude do desempenho da soja em grãos.

A China, tradicional importadora da oleaginosa brasileira, adquiriu em junho 64,5% da quantidade exportada, 6,49 milhões de toneladas (-8,2%).

As exportações de farelo de soja, segundo principal produto do complexo, foram de US$ 1,20 bilhão em junho (+63,8%).

Pela primeira vez na série histórica, as exportações do produto nos meses de junho suplantaram a casa de US$ 1 bilhão.

O valor alcançado foi resultado do volume recorde exportado (+33,5%), e, também, da elevação de 22,7% no preço médio de exportação.

Com menor produção de soja em grãos na América do Sul (Argentina e Brasil), e a guerra na Ucrânia (maior exportador mundial de farelo de girassol), a oferta de farelo para alimentação animal se reduziu no mundo, impactando os preços internacionais do produto brasileiro.

O principal mercado importador de farelo de soja do Brasil foi a União Europeia, que adquiriu US$ 448,26 milhões (+41,4%) ou 804,8 mil toneladas (+8,0%; 35,4% de participação.

ACUMULADO DO ANO – No primeiro semestre de 2022, as exportações brasileiras do agronegócio somaram US$ 79,32 bilhões (+29,4%), valor recorde para o período.

A expansão ocorreu devido à alta dos preços (+27,7%), enquanto o quantum exportado subiu menos (+1,3%).

O agronegócio representou 48,3% das exportações totais brasileiras nos seis primeiros meses de 2022.

Fonte: Araguaia Noticia

Comente abaixo:

COMPARTILHE

FAMOSOS

Últimas Notícias