NOVA XAVANTINA

Mãe de irmãos mortos em atropelamento vê ‘descaso’ em torno do caso que se arrasta há 14 anos

COMPARTILHE

Passados 14 anos do atropelamento que resultou na morte dos irmãos Diego Guimarães Bittencourt, 14 anos, e Katherine Louise Bittencourt, 19 anos, o júri do casos será realizado na manhã desta quinta-feira (30). À reportagem do portal GAZETA DIGITAL, a mãe das vítimas, a advogada Rosineia Guimarães, disse ver a demora na resolução do caso como um “descaso” e acusa “falta de empenho” do sistema judicial.

O atropelamento, que ocorreu em 18 de novembro de 2007, em Poconé, causou comoção na cidade e o caso foi transferido para Cuiabá. Contudo, ao longo dos anos, o júri foi adiado 3 vezes, sem que o acusado – o pecuarista Celzair Ferreira de Santana – sentasse no banco dos réus. O último adiamento foi causado pela pandemia da covid-19, mas antes disso a data do júri já havia sido postergado, após pedido da defesa de Celzair. À época, os advogados do pecuarista apontaram que o réu estava internado em um hospital de Cuiabá se recuperando de problemas cardíacos.

Ao relembrar a situação, a mãe das vítimas apontou falhas no acompanhamento do caso por parte da Justiça, expondo que supostamente haveria falhas no processo. “Quando ele disse que estava internado no Jardim Cuiabá, não tinha nada lá que provasse que ele estava internado. E depois que ele saiu da internação também não se manifestou para a Justiça que havia saído. Então, em alguma coisa existe falha”, apontou.

Emocionada, a advogada disse à reportagem que todo o processo se desenrola como “uma novela bem ruim”. E acrescentou que teme que novos adiamentos atrasem ainda mais o cumprimento da Justiça. “Tenho medo (de adiar), porque da mesma forma que ele já fez ele pode continuar fazendo. Usando as palavras corretas, ele já percebeu que nada acontece. Ninguém faz nada”, lamentou.

Fonte: Araguaia Noticia

Comente abaixo:

COMPARTILHE

FAMOSOS

Últimas Notícias