NOVA XAVANTINA

CEO do Telegram acusa Apple de prejudicar versão web para lucrar

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp

source
CEO do Telegram critica Apple
Unsplash/Christian Wiediger

CEO do Telegram critica Apple

Pavel Durov, CEO do Telegram, criticou abertamente a Apple em seu canal oficial no mensageiro nesta segunda-feira (13). Segundo o executivo, a Maçã prejudica de maneira proposital a versão web do Telegram no iOS, impedindo que certas funções sejam executadas corretamente. Além disso, Durov afirmou que “desenvolvedores tem reclamado que o Safari está matando a internet”.

A versão web do Telegram foi criada para rodar em navegadores de desktops. Contudo, Durov garante que o software também funciona muito bem em dispositivos móveis, como celulares e tablets. Em iPhones e iPads, no entanto, há limitações em certas funções do mensageiro, de acordo com o CEO.

Na mensagem, Durov destacou que o time responsável pelo desenvolvimento do Telegram Web listou, em abril deste ano, pelo menos 10 falhas que a Apple conhece há anos, mas que se recusa a consertar de propósito. Entre as limitações citadas pelo CEO estão:

  • Ausência de notificações por push;
  • Bugs na interface;
  • Problemas no menu de contexto;
  • Recarregamentos aleatórios;
  • Falta de suporte a figurinhas em vídeos;
  • Falta de suporte a arquivos Opus;
  • Falta de suporte a reações em mensagens.

Durov cita taxa da App Store como problema

Durov acredita que a Apple prejudica as versões para web de softwares para forçar usuários a baixarem os aplicativos nativos para iOS pela App Store. Assim, a Maçã consegue cobrar a comissão de 30% sobre qualquer microtransação realizada nos apps.

Essa questão da taxa da App Store, inclusive, levou a Epic Games a processar a Apple e o Google em 2020. Tanto a criadora de Fortnite quando o CEO do Telegram consideram a prática abusiva e prejudicial para a indústria. Durov ainda comentou que órgãos reguladores estão começando a olhar a situação com mais atenção.

Em seu canal no Telegram, o CEO compartilhou um comunicado emitido pela Competition and Markets Authority (CMA) — Autoridade de Mercado e Competição, em português — do Reino Unido. A mensagem diz o seguinte:

“A Apple proíbe alternativas ao seu próprio navegador em seus dispositivos móveis; uma restrição exclusiva da Apple. A CMA está preocupada que isso limite severamente não só opotencial de navegadores rivais se diferenciarem do Safari (por exemplo, em recursos como velocidade e funcionalidades), como também os incentivos da Apple para investir no motor do programa.

Essa restrição também inibe seriamente a capacidade de aplicativos para a web — aplicativos executados em um navegador em vez de serem baixados individualmente —, privando consumidores e empresas de todos os benefícios dessa tecnologia inovadora”.

Durov concluiu sua mensagem dizendo: “É triste que, após mais de dez anos da morte de Steve Jobs, a empresa que revolucionou a web móvel se tornou seu maior obstáculo”.

Comente abaixo:

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp

FAMOSOS

Últimas Notícias