NOVA XAVANTINA

Corpo de Bombeiros de Mato Grosso certifica 33 peritos em incêndios florestais

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp

O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBMMT) reforçou o número de especialistas para investigação de causas de incêndios florestais com a certificação de 33 peritos. O curso foi realizado no Batalhão de Emergências Ambientais (BEA), entre os dias 30 maio a 04 de junho. Mato Grosso é referência neste tipo de trabalho, por isso a capacitação recebeu bombeiros da Região Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil.

O curso com 44 horas/aulas, ofertou conhecimento teórico sobre investigação, busca pela resposta da origem de incêndios florestais. Além disso, os militares realizaram atividade prática com aulas técnicas no campo para interpretação dos elementos físicos deixados pelas chamas nos materiais combustíveis e não-combustíveis, que são analisados minuciosamente para estudo dos processos na produção de laudos. Outra importante ação é subsidiar informações para elaboração dos planos estratégicos de prevenção de incêndios.

Foram certificados 16 bombeiros de Mato Grosso, 03 bombeiros do Acre, 02 da Bahia, 02 de Mato Grosso do Sul, 02 de Minas Gerais, 01 bombeiro do Paraná, 02 da Paraíba, 02 de Rondônia, 01 Bombeiro de Roraima e 02 de Santa Catarina.

O comandante-geral adjunto, coronel Ricardo Bezerra Costa, destacou que o CBMMT presta serviços de alta excelência e tem sido uma vitrine para demais corporações que buscam conhecimento em MT para aprimorar sua atuação na base de origem. “A busca de outras corporações por cursos no nosso Estado evidencia a referência que o CBMMT se tornou nessas áreas operacionais e a Corporação se encontra aberta para receber outros Corpos de Bombeiros Militares do Brasil”, disse o coronel.

Perícia Florestal realizada pelos Bombeiros 

Em setembro de 2021, o Parque Estadual Encontro das Águas (PPEA), na região de Porto Jofre, no Pantanal mato-grossense sofreu um incêndio de grandes proporções e teve 5,7 hectares de vegetação seca queimados.  Neste caso, foi necessário investigação para saber as causas deste grande desastre.

Em ação, dois bombeiros peritos de incêndio florestal do Batalhão de Emergências Ambientais (BEA) estiveram no ponto de detecção dos primeiros focos de calor registrados pelo monitoramento via satélite NPP-375, no dia 03 de setembro. O laudo da perícia apontou que a causa dos incêndios foi natural, após uma descarga elétrica de um raio que atingiu uma árvore e se alastrou pela na vegetação. 

Fonte: GOV MT

Comente abaixo:

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp

FAMOSOS

Últimas Notícias