NOVA XAVANTINA

Acadêmicos da UFMT aprendem sobre a importância da micropropagação de mudas no laboratório da Empaer

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp

Acadêmicos do curso de Ciências Biológicas, da Universidade Federal de Mato Grosso participaram nesta quinta-feira (02.06), de uma aula prática no Núcleo de Laboratórios da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), em Várzea Grande. O grupo, composto por 14 alunos, conheceu o laboratório de Cultura de Tecido Vegetal e a produção de mudas de bananeira in vitro.

Os acadêmicos conheceram todo processo. Desde a preparação do meio de cultivo, onde as plantas irão crescer ao procedimento de repicagem, isto é, cortá-las e repassá-las para novos frascos para se multiplicarem – tudo feito com muita higiene para evitar contaminações microbianas. Logo em seguida, a fase de aclimatização com as mudas já formadas, quando seguem para o viveiro. Aprenderam que, devido às mudas estarem protegidas no laboratório, é muito importante a fase de aclimatização para se acostumarem às condições do campo. 

O técnico da Empaer, Guilherme Pessoa, explica que, devido à pandemia. as visitas de alunos de universidades e escolas estavam paradas, mas retornou, sendo a primeira realizada neste ano. Segundo ele, a visita proporciona conhecer como funciona uma estrutura básica de uma biofábrica de produção de mudas.

“Possuímos uma estrutura de recepção de material vegetal para o início da cultura, sala com autoclaves para esterilização do meio de cultivo e instrumentos, câmara de fluxo laminar para manipulação asséptica das plantas que evita o contato com micro-organismos e a sala de crescimento, com iluminação artificial, que proporciona as condições adequadas para elas crescerem, bem diferente de um viveiro”.

Empaer

Segundo Guilherme Pessoa, o trabalho é baseado em pesquisas que mostram a importância, por exemplo, das luzes artificiais para controle de temperatura que possam garantir melhores condições de multiplicação. “Os alunos estão tendo a oportunidade de conhecer como é o funcionamento da cultura de tecidos e a biotecnologia vegetal. Alguns deles tiveram a oportunidade de entender como é na prática todo esse processo, realizando a multiplicação por meio da câmara de fluxo”, completa.

O professor do Departamento de Botânica e Ecologia do Instituto de Biociência da UFMT, Tiago Ribeiro, destaca que o objetivo foi proporcionar aos acadêmicos a vivência do que estão aprendendo na disciplina Botânica Econômica Aplicada.

“É uma oportunidade única nesta fase de aprendizado. Buscamos proporcionar essa vivência, para entenderem como a manipulação na cultura de tecido influencia no planejamento e na produção dos alimentos em larga escala”.

Para Letícia Catarino, do 7º semestre, a aula prática mostra a dimensão do curso de biologia. “É uma experiência importante e evidencia as opções que o mercado de trabalho oferece, seja na área acadêmica, comercial ou pesquisa cientifica”. Já Leonam Castro, do 8º semestre, definiu querer ganhar dinheiro com o conhecimento adquirido. “Sei que o mercado oferece boas oportunidades e a visita ao laboratório da Empaer só confirmou meu objetivo”.

Interessados em agendar visitas no laboratório precisam formalizar via email: [email protected]

Empaer  

Fonte: GOV MT

Comente abaixo:

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp

FAMOSOS

Últimas Notícias