NOVA XAVANTINA

Em nove meses, Hospitais Regionais realizaram mais de 185 mil atendimentos eletivos

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp

Em nove meses, o Governo de Mato Grosso, por meio dos oito Hospitais Regionais geridos pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), realizou um total de 185.056 atendimentos eletivos, entre consultas, cirurgias, procedimentos ambulatoriais e serviços de diagnósticos.

Os atendimentos eletivos no Estado foram paralisados em março de 2020, em decorrência da pandemia de Covid-19, e foram retomados em julho de 2021, por meio do programa Mais MT Cirurgias.

De julho de 2021 a abril de 2022, os Hospitais Regionais de Sinop, Colíder, Alta Floresta, Cáceres, Rondonópolis, Sorriso, o Hospital Metropolitano, de Várzea Grande, e o Hospital Estadual Santa Casa, de Cuiabá realizaram 53.021 consultas, 7.750 procedimentos ambulatoriais, 6.680 procedimentos cirúrgicos e 117.605 atendimentos em Serviço de Apoio Diagnóstico Terapêutico.

As especialidades atendidas foram na área de cirurgia geral, clínico geral, cardiologia, ortopedia, ginecologia, pediatria, neurocirurgia e obstetrícia, entre outras.

“Nossos hospitais, e suas respectivas equipes de trabalho, estão empenhados em atender de forma célere e qualificada os pacientes, que aguardam um atendimento eletivo via Sistema Único de Saúde (SUS). Essa força-tarefa tem o objetivo de reduzir a fila de espera. Para isso, além das nossas unidades de saúde, contamos com a atuação e empenho dos municípios e dos consórcios intermunicipais, que apresentaram propostas no programa Mais MT Cirurgias”, explica a secretária Estadual de Saúde, Kelluby de Oliveira.

O Programa

Com um investimento de aproximadamente R$ 105 milhões, o programa MT Mais Cirurgias tem a capacidade de realizar até 138 mil procedimentos. O aporte financeiro é destinado ao pagamento dos estabelecimentos de saúde, seja público ou privado, que se adequem às regras estabelecidas pela SES.

Até o momento, a SES já validou a proposta de 42 municípios. Entre os requisitos para o incentivo, estão o credenciamento do estabelecimento junto ao Sistema Único de Saúde (SUS), a especificação do quantitativo de procedimentos eletivos a serem atendidos e o serviço a ser executado deve ser complementar às pactuações já existentes na unidade.

O repasse do valor é realizado pós-produção. A ação tem como base a tabela do SUS e os incentivos são de acordo com a complexidade de cada procedimento. Para integrar o programa, também é fundamental a alimentação dos sistemas oficiais de faturamento do Ministério da Saúde.

Fonte: GOV MT

Comente abaixo:

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp

FAMOSOS

Últimas Notícias