NOVA XAVANTINA

SES promove, em Cuiabá, Semana Estadual de Conscientização sobre Alergia Alimentar

COMPARTILHE

Para celebrar a Semana Estadual de Conscientização sobre Alergia Alimentar, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) promove, nesta terça-feira (10.05), o encontro “Conhecendo mais sobre a Alergia Alimentar”. O evento será presencial, das 8h às 17h30, sendo instituído por Lei estadual (11.237/2020). A inscrição é gratuita e pode ser feita por este link.

A alergia alimentar está entre as que mais crescem no mundo. Por essa razão, a Semana é dedicada a conscientizar a população sobre as formas de diagnósticos e riscos associados. “Desta forma, o objetivo é desmistificar o tema entre a população”, destacou a coordenadora de Promoção e Humanização da Saúde, da SES, Rosiene Pires.

Esse tipo de alergia é mais comum em crianças e pode ser causado pelo consumo de leite, ovo, soja e trigo. Os quatro primeiros alimentos são, geralmente, tolerados até a segunda década de vida. Há registros de casos de alergia também em relação ao consumo de castanhas, amendoim, peixes e frutos do mar, que são tipicamente persistentes ao longo da vida e podem começar em qualquer idade.

Para participar virtualmente do encontro “Conhecendo mais sobre a Alergia Alimentar”, basta acessar a transmissão pelo canal de YouTube da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), sendo um link para o período da manhã e outro link para o período da tarde.

Sintomas

A reação alérgica atinge cerca de 8% das crianças com idade inferior aos três anos e quase 3% dos adultos. Entre os fatores que aumentam o risco de apresentar alergias, está a predisposição genética. Mais de 50% dos pacientes com alergia alimentar diagnosticada possuem histórico familiar, além de falhas dos mecanismos de defesa e permeabilidade do sistema digestivo.

Os sintomas mais comuns da alergia alimentar são reações epidérmicas, como inchaços, coceiras e urticária, e no sistema digestivo, como disenteria, dores abdominais e vômito. Também é possível – apesar de menos comum – o desencadeamento de alguns sintomas respiratórios, como tosses, chiados no peito e rouquidão.

Tratamento e diagnóstico

O primeiro passo no combate à alergia alimentar é o diagnóstico correto. Ele só é possível por meio de avaliações clínicas, que incluem testes alérgicos e exames de sangue específicos para possibilitar a investigação do agente causador da alergia.

Não existe cura ou um remédio distinto para tratar a alergia alimentar. O uso de medicamentos só deve ser feito mediante indicação médica. O ideal é excluir da dieta os alimentos e substâncias que provocam alguma reação alérgica.

Fonte: GOV MT

Comente abaixo:

COMPARTILHE

FAMOSOS

Últimas Notícias