NOVA XAVANTINA

Estão disponíveis as agromensais de abril/2022

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp

Cepea, 05/05/2022 – O Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, disponibiliza hoje as hoje as agromensais de abril de 2022.

Confira aqui!

Abaixo, alguns trechos das análises mensais:

AÇÚCAR: Os preços médios de negociação do açúcar cristal recuaram ao longo de abril, primeiro mês oficial da safra 2022/23. No início de abril, o Indicador CEPEA/ESALQ do cristal, cor Icumsa de 130 a 180, operava na casa dos R$ 143/saca de 50 kg, caindo para R$ 135,43/saca de 50 kg no dia 29, queda de 5,2% frente ao verificado no final de março.
 
ALGODÃO: As altas nos preços internacionais, a valorização do dólar frente ao Real e a elevação na paridade de exportação fizeram com que os valores do algodão em pluma subissem no Brasil em abril. Atentos a esse cenário externo, vendedores estiveram mais firmes e/ou aumentaram os valores pedidos pelos lotes disponibilizados no spot, sobretudo para a pluma de maior qualidade. Assim, a cotação aumentou com mais força no final do mês, chegando a renovar, por alguns dias consecutivos, a máxima nominal da série histórica do Cepea, iniciada em 1996.
 
ARROZ: Os preços do arroz recuaram no mercado do Rio Grande do Sul em abril. A média ponderada do estado do Rio Grande do Sul, representada pelo Indicador CEPEA/IRGA-RS (58% de grãos inteiros e pagamento à vista), fechou em R$ 73,51/saca de 50 kg, baixas de 2,9% na comparação com março/22 e de 15,53% em relação a abril/21.
 
BOI: Apesar de registrarem oscilações diárias, os preços do boi gordo ainda se mantiveram em patamares elevados ao longo dos primeiros meses deste ano. O suporte vem da forte demanda externa e da oferta enxuta de animais para abate.

 
CAFÉ: As cotações domésticas do café arábica oscilaram com força em abril. No dia 11, o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, posto na capital paulista, atingiu R$ 1.287,36/saca de 60 kg, a máxima do mês, mas, já no dia 20, caiu para R$ 1.213,90/sc.

 
ETANOL: Os preços médios dos etanóis hidratado e anidro subiram com força no estado de São Paulo em abril, primeiro mês oficial da safra 2022/23. O impulso veio da baixa oferta de biocombustível nesse período, tendo em vista o ainda pequeno número de usinas ativas no mês. Assim, o atraso no início da moagem e também o pouco volume de matéria-prima remanescente do ciclo anterior definiram a conjuntura e os preços em abril. 

 
FRANGO: Mesmo com recuos nos preços da carne de frango nos últimos dias do mês, os altos patamares de negociação verificados no começo de abril garantiram que a média mensal superasse a registrada em março. 

 
MILHO: As cotações do milho seguiram tendências opostas em abril, mas acabaram encerrando o mês com forte desvalorização no acumulado. Nas três primeiras semanas, os preços recuaram na maior parte das regiões acompanhadas pelo Cepea, refletindo a retração de compradores, a necessidade de alguns vendedores de negociar – devido ao avanço da colheita da safra verão – e as expectativas de produção recorde da segunda safra. 

 
OVINOS: O volume de negociações no mercado de ovinos foi pequeno em abril, sendo este o segundo mês consecutivo de demanda enfraquecida pelo animal vivo e pela carne. Apesar disso, a oferta controlada de animais fez com que os valores não recuassem tanto na comparação com o mês anterior.

 
SOJA: A demanda mundial por óleo esteve maior em abril, ao passo que a oferta do derivado esteve menor. Além da guerra entre Rússia e Ucrânia e dos maiores preços do petróleo, alguns países restringiram as vendas externas de óleo de palma, com o objetivo de conter o processo inflacionário – como é o caso da Indonésia, a maior produtora e exportadora mundial desse produto. A Argentina, a maior exportadora mundial de óleo de soja, também passa por restrição de produção, diante da menor disponibilidade de matéria-prima na safra 2021/22. Além disso, houve greve de caminhoneiros no país em meados de abril, o que prejudicou o escoamento do derivado argentino.

 
TRIGO: Em abril, à medida que a colheita da safra verão avançava e a semeadura do milho segunda safra era finalizada, produtores davam maior atenção ao cultivo da nova temporada de trigo. As negociações foram pontuais no mês, com disparidade entre as ofertas de compra de venda.

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Outras informações: [email protected] e (19) 3429 8836.

Fonte: CEPEA

Comente abaixo:

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp

FAMOSOS

Últimas Notícias