NOVA XAVANTINA

“Tigresa” apela à Lula: “não deixe PT-MT ser uma ditadura”

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp

O caso “Tigresa VIP” ganhou um novo capítulo nesta terça-feira (3), com a divulgação de um vídeo onde Ester Caroline Perralto, a “Tigresa”, pede ajuda ao ex-presidente Lula para conseguir furar o bloqueio que membros do PT de Mato Grosso vêm colocando contra sua filiação ao partido.

Se num primeiro momento a filiação, e eventual candidatura de Tigresa a algum cargo em disputa nas eleições de 2022, estava limitada à esfera interna da sigla, não é exagero dizer que, hoje, a história provocou um “racha” no PT de Mato Grosso. “Estou devendo uma resposta para vocês, porque tem um monte de gente me perguntando aqui: mas Tigresa, você vai querer continuar no Partido dos Trabalhadores ainda, mesmo eles te chutando do Partido? Mesmo algumas pessoas do Partido não querendo você no Partido dos Trabalhadores?”, diz Tigresa num novo vídeo que vem circulando nas redes sociais.

A atriz de filmes eróticos caseiros faz referência a lideranças do PT de Mato Grosso, fora do eixo Cuiabá/Várzea Grande, que vem resistindo à sua filiação ao partido. Ela mesmo responde à pergunta.

“Eu digo para vocês com toda a certeza, pessoal: sim! Vou lutar sim para ficar dentro do Partido, para eles votarem na minha filiação, e quem sabe, também, vir a se candidatar. Porque? Porque não é um ou outro que vai mandar no Partido”, dispara ela no vídeo.

Apoiadora do PT, Tigresa tem um histórico de críticas a adversários de Lula, como o ex-juíz Sérgio Moro, além de elogios ao ex-presidente, por meio de seu canal no Youtube. Nesse sentido, ela faz um apelo ao pré-candidato a presidência nas eleições de 2022.

“Não vamos deixar que o Partido dos Trabalhadores em Mato Grosso seja uma ditadura. Não vamos deixar que o PT seja mandado por um e outro. Mostrar para todo mundo que no PT não tem discriminação, não tem racismo, não tem preconceito. Mostrar que o PT acolhe todos e todas”, começa ela.

“E eu não vou aceitar, que um ou outro, uma meia dúzia, que vai mandar no Partido. Peço para você, presidente Lula, tomara que esse vídeo chegue até o senhor. Sempre defendi o senhor, sempre venho defendendo, com muita garra, muito amor, muito carinho. Eu amo o senhor de paixão, e eu quero que o senhor interfira nessa decisão”, suplica.

O vídeo também traz uma crítica direta a deputada federal Rosa Neide (PT-MT). Num áudio atribuído à parlamentar, vazado no último fim de semana, ela revela que contou a história a presidente nacional da sigla, a também deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR), informando que não estava “disposta” a fazer campanha sendo “motivo de chacota”. 

A deputada que representa Mato Grosso teme eventuais impactos negativos que a filiação de uma atriz pornô possa trazer às eleições – e também à perda de votos que “lideranças históricas” do PT no estado possam sofrer.

“Acabei de receber um vídeo feito por esta moça recém-filiada ao PT. Eu encaminhei para a presidenta Gleisi [Hoffmann], assim como um texto meu, como deputado federal de Mato Grosso, colocando a situação. E a partir de segunda-feira, o partido, no nível nacional, diretório nacional, há de analisar o que nós aqui de Mato Grosso estamos a enfrentar”, diz Rosa Neide no áudio, que segue.

“Eu quero comunicar a todos que eu fiz o comunicado, porque se é para fazer campanha política, sendo chacota para o país, não estou disposta. Então já enviei para a presidenta e espero que segunda-feira o deputado Valdir Barranco, nosso presidente, o restante da executiva do partido, possa fazer uma reunião e discutir essa questão antes que seja tarde demais”.

Comente abaixo:

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp

FAMOSOS

Últimas Notícias