NOVA XAVANTINA

Prefeito quer recuperar estradas e transformar Pontal do Araguaia na capital do Pequi

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp


O prefeito de Pontal do Araguaia, Aldecino Lopo (MDB), garante que está organizando “a casa” e planeja implementar ações para melhorar a infraestrutura da cidade por meio da recuperação de estradas vicinais (há cerca de mil km não pavimentados). “O carro chefe (de Pontal) é a pecuária, a gente tem que tentar dar uma condição para as estradas e pontes”, disse, em visita e entrevista ao RD News.

Aldecino planeja também investir em projetos para alavancar o turismo rural. Quer que a cidade obtenha o título de Capital do Pequi, por ser uma das maiores produtoras no Estado.  A ideia é realizar um evento, em 20 de dezembro durante as festividades do aniversário da cidade, para atrair turistas para desfrutar das delícias feitas à base de pequi, participar de uma corrida e ainda curtir as praias de águas doces– com destaque para a da Arara e a da Primavera. Projeto foi idealizado pelo vereador Vinícius de Medeiros. O turismo rural seria feito dentro dos assentamentos na região.

Sobre a administração, ele alega que passou os primeiros meses organizando as contas da prefeitura, tendo em vista que herdou dívidas superiores a R$ 2 milhões, sendo boa parte dos débitos com consignados, fornecedores e também proveniente da folha de pagamento. “Em janeiro pagamos duas folhas, a de dezembro (parcial em aberto) dia 16 e a de janeiro no dia 29”, diz, ressaltando que os salários agora estão em dia.

O orçamento mensal da cidade é de aproximadamente R$ 1,5 milhão mensal, sendo que cerca de R$ 800 mil (brutos) são destinados ao pagamento dos servidores (190 efetivos e 70 comissionados). “Com quatro dias de mandato, falei vou renunciar. Cheguei em casa pensando em renunciar porque eu olhava para um lado, tinha conta. Olhava pro outro, mais conta. E dinheiro mesmo era pouco na conta”, lembra.

Passados quase quatro meses, diz ter saneado as contas e reduzido despesas, por exemplo com diárias. Eram cerca de R$ 30 mil mensais e, segundo ele, foram consumidos apenas R$ 9 mil em 4 meses.

Pandemia

O gestor reconhece que a pandemia tem castigado a cidade, elevando os gastos com saúde. Sem hospital municipal, os pacientes de Pontal do Araguaia são levados para Barra do Garças, onde a prefeitura mantém convênios.

Aldecino ressalta o grande número de mortes país a fora e, ao ser perguntado sobre como avalia a gestão federal sob Jair Bolsonaro, acredita que poderia ser melhor no combate à Covid-19, por meio de uma ação mais efetiva na compra de vacinas. Por outro lado, elogia a gestão Mauro Mendes (DEM) que classifica como ótima.

Ações 

Prefeito de primeiro mandato, ele ressalta que começou a sua trajetória do zero, limpando chão em frigorífico de Barra do Garças e que, aos poucos, foi crescendo – se tornou faqueiro, jardineiro – até criar uma empresa de jardinagem, com a qual trabalha até hoje.

Ele diz que depois comprou uma propriedade em Pontal do Araguaia há 16 anos e que, através das festas religiosas, se aproximou da população. A cidade tem pouco mais de 6,7 mil habitantes.

 Entre as ações já realizadas, destaca que investiu cerca de R$ 162 mil em recursos próprios para revitalizar o Centro Social Urbano (CSU), onde são realizadas ações voltadas aos idosos. A medida foi para pagar promessa de que doaria um ano de salário, caso eleito – feita, segundo ele, em sigilo e só revelada após a vitória. O valor, representa cerca de 1 ano e meio dos R$ 16,3 mil mensais a que tem direito.

Outra medida, segundo ele, são os mutirões de limpeza e pintura do meio fio. Ele já fez 4 na cidade e participa, ajudando na limpeza. “Porta fica aberta, povo chega e a gente atende conforme vai chegando”.

Comente abaixo:

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp

RELACIONADAS

FAMOSOS

Últimas Notícias