NOVA XAVANTINA

Pesquisadores de Nova Xavantina tratam, soltam e monitoram animais raros em Barra do Garças

COMPARTILHE


Uma equipe de pesquisadores coordenada pelo professor Edson de Souza Lima, de Nova Xavantina, está acompanhando de perto o monitoramento de dois animais raros que foram capturados em Barra do Garças no início do mês de fevereiro. Dois cachorros-vinagre (Speothos venaticus) que foram capturados no bairro São José pelo Corpo de Bombeiros e Associação Amigos dos Animais.

Essa espécie de animal é rara e praticamente está num processo de extinção. O professor Edson se especializou neste assunto inclusive tem várias pesquisas publicadas sobre cachorro-vinagre que despertou a curiosidade de pesquisadores de outras partes do país.

No vídeo a comunidade pode ver o instante que os animais foram soltos na mesma região que foram encontrados. Só que agora eles estavam bem alimentados e com uma coleira com chip com objetivo de acompanha-los num raio de 5 km. "Vamos acompanhar estes animais com objetivo de achar o grupo familiar deles. São dois machos um adulto e outro adolescente. Pode ser que se perderam dos demais membros da família", explicou Edson.

O trabalho de cuidado dos animais e também a devolução deles ao Meio Ambiente foi acompanhado pela equipe da Associação Amigos dos Animais acompanhada pelo ambientalista Francisco Garrincha que é vereador em Barra do Garças. O primeiro monitoramento de um cachorro-vinagre aconteceu na região de Nova Xavantina em 2004.

Apesar de estar entre os canídeos mais ameaçados de extinção do país, o modo de vida desse mamífero ainda é um mistério, já que é extremamente difícil de ser capturado e avistado. "Para o bem dos cachorros-vinagre", pondera Edson. Ele explicou que o monitoramento será usado para preservar a espécie com uso de rádio-colares no pescoço dos animais para desvendar aspectos como padrão de movimentos, demografia e outros.

Acompanhe logo mais abaixo VÍDEOS do momento da soltura dos cachorro-vinagre que mais parecem uma mistura de raposa com cachorro… aquele cachorro Cofap. Os VÍDEOS foram gravados pela equipe do Garrincha e tem uma REPORTAGEM da TV BARRA BAND quando eles foram capturados pelo Corpo de Bombeiros no início do mês de fevereiro. Outra informação também interessante esses animais se alimentam de animais que ficam em buraco como tatu-bola e ratos.

Primeiro monitoramento de cachorro-vinagre contou com financiamento de Universidade do Estados Unidos

Coordenado pelo especialista em carnívoros da Universidade Estadual de Mato Grosso e membro da Associação Pró-Carnívoros, Júlio Dalponte, o projeto recebeu financiamento de US$ 5 mil da Sociedade Zoológica de Chicago para estudos preliminares durante um ano. "A continuidade da pesquisa com a espécie depende de mais investimentos", disse.

O cachorro-vinagre se distribui nas américas Latina e Central, mas alterações ambientais tornam cada vez mais difícil a sobrevivência da espécie, já que desaparece tão logo ocorra desmatamento. O que se sabe até o momento sobre ele se deve ao trabalho desenvolvido com indivíduos cativos.

Como animal de médio porte, um adulto pesa cerca de cinco quilos, tem aproximadamente setenta centímetros de comprimento e vinte e cinco centímetros de altura. Sua cauda é curta. Tem pelos amarelados sobre a cabeça e o restante da pelagem com a cor vinagre, o que lhe confere o nome popular.
 
Além dele, existem no Brasil outras cinco espécies de canídeos, entre elas, outras duas encontram-se ameaçadas de extinção – o lobo-guará e o cachorro-de-orelha-curta.

Comente abaixo:

COMPARTILHE

FAMOSOS

Últimas Notícias