NOVA XAVANTINA

Deputado bem votado em Nova Xavantina é preso em mega-operação da PF

COMPARTILHE


A Polícia Federal deflagrou operação na manhã desta sexta (9) que investiga fraudes no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) durante o governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

O deputado federal eleito Neri Geller (PP), que foi ministro da pasta, atualmente ocupada por Blairo Maggi, foi preso, temporariamente, em Rondonópolis. Neri obteve 316 votos nesta última eleição em Nova Xavantina.

Em Mato Grosso, além da prisão de Geller foram cumpridos mandados de buscas e apreensão em dois endereços em Lucas do Rio Verde, um posto de combustível do deputado eleito e na casa dele. 

A Operação “Capitu” é desencadeada para desarticular uma organização criminosa que atuava na Câmara dos Deputados e no Mapa. O vice-governador de Minas Gerais, Antonio Andrade (MDB), os executivos da JBS Joesley Batista e Demilton de Castro e o deputado João Magalhães (MDB-MG) também foram presos.

O nome da operação faz referência a personagem Capitu do livro Dom Casmurro, de Machado de Assis, descrita pelo personagem Bentinho, marido dela, como "mulher dissimulada". 

Mega-operação

Trata-se de uma mega-operação e estão sendo cumpridos 63 mandados judiciais de busca e apreensão e 19 mandados de prisão temporária, todos expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Foram mobilizados 310 policiais federais nos estados de Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraíba e no Distrito Federal.

 Corrupção

Os envolvidos deverão ser indiciados pelos crimes de constituição e participação em organização criminosa, obstrução de justiça, corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro, dentre outros. Caso haja condenação, as penas máximas poderão variar entre 3 e 120 anos de reclusão, proporcionalmente à participação de cada investigado. (Com Assessoria)

Comente abaixo:

COMPARTILHE

FAMOSOS

Últimas Notícias