NOVA XAVANTINA

3º Dia de Campo do projeto “Campos do Araguaia” aconteceu em Nova Xavantina

COMPARTILHE


Foi realizado o 3º Dia de Campo do projeto “Campos do Araguaia”, uma parceria da IDH – Iniciativa para o Comércio Sustentável com a The Nature Conservancy e o Grupo Roncador. O evento aconteceu na fazenda Santa Célia, em Nova Xavantina (MT), e contou com a participação de mais de 80 pessoas. 

O Dia de Campo, primeiro realizado fora da área de demonstração do projeto, na fazenda Água Viva, em Cocalinho (MT), reuniu pesquisadores, técnicos, alunos de agronomia e produtores para apresentar técnicas e ferramentas que ajudem a viabilizar o aumento da produção pecuária nas propriedades do Vale do Araguaia sem a necessidade de desmatamento em novas áreas.

O evento contou com as palestras do Dr. Ademir Zimmer, pesquisador da Embrapa, dando orientações para tornar os pastos mais nutritivos para o gado, além de Lisandro de Souza, técnico do Imaflora, apresentando o projeto Garantia Araguaia, para monitorar a produção pecuária sustentável na região. Ao final, os produtores Braz Peres Filho e Braz Peres Neto, proprietários da Fazenda Santa Célia, junto com sua equipe, apresentaram alguns dos resultados e expectativas do processo de intensificação da produção pelo qual a propriedade está passando há alguns anos.

“Avaliamos que o evento atingiu o objetivo, que foi difundir termos e práticas de tecnologias sustentáveis, criar condições e oportunidades de planejamento da fazenda, discutir alternativas mais sustentáveis na intensificação e na gestão ambiental para fortalecer o agronegócio, assim como promover a comunicação entre produtores rurais, técnicos, pesquisadores, estudantes, prestadores de serviços e outros”, afirma a Coordenadora do Projeto Campos do Araguaia pela TNC, Raimunda de Mello.

Projeto Campos do Araguaia

O projeto atua na região do Vale do Araguaia apoiando produtores nos processos de intensificação sustentável da pecuária e de restauração de áreas degradadas em suas propriedades. A iniciativa apoia a implementação de unidades demonstrativas em 50 fazendas, e o objetivo é também fortalecer a rede de produtores que compõem a Liga do Araguaia para alavancar um movimento coletivo de produção pecuária mais sustentável e sem a necessidade de novos desmatamentos no estado do Mato Grosso, seguindo a visão da Estratégia PCI.

Atualmente, estão sendo feitos os diagnósticos de intensificação e melhoria do uso da pastagem e o diagnóstico ambiental, que serão entregues aos produtores nos meses de junho e julho. Durante o segundo semestre, será iniciado o levantamento dos custos econômicos e o monitoramento das recomendações apresentadas nos diagnósticos.

Comente abaixo:

COMPARTILHE

FAMOSOS

Últimas Notícias